Jornal Metas – Foco na Inovação

 

Toda a parte de jogos e inovação da Morphy, na matéria para o caderno especial do Dia do Trabalhador do Jornal Metas.  Clique na imagem para ampliar. 

Jornal Metas - Foco na Inovação

 

Ou leia a matéria no site do Jornal.

Poder na ponta dos dedos

Depois que o Kinect trouxe uma nova forma de interação, inicialmente ao console Xbox 360, e depois aos PCs, está chegando ao mercado, a partir de maio deste ano, um novo controlador para computadores dentro do conceito NUI (Natural User Interaface).

O aparelho, que contém sensores de movimentos para captura específica de dedos, reconhecendo duas mãos completas, ou outras ferramentas, como canetas e varinhas foi batizado de Leap Motion e promete revolucionar a forma de interação com seu PC ou Mac.

Além da precisão impressionante, o tempo de resposta do dispositivo é bastante baixo, tornando a experiência muito fluída. Não há como deixar de se imaginar controlando super computadores apenas com as mãos como nos filmes Minority Report e Iron Man 2, onde Tony Stark controla seu computador holográfico com as mãos.

A inscrição da Morphy no programa de desenvolvedores da tecnologia foi feita justamente pela sua inovação. Para trabalhar com essa novidade, estamos utilizando o Leap no Unity 3D com C#, mas já é possível também trabalhar com SDKs oficiais para C, C++, Java, Python e Javascript.

Procurando um pouco pela comunidade dá para achar ports para outras linguagens como Action Script e Objective C.

Você pode conferir alguns estudos feitos pelo setor de P&D da Morphy no vídeo abaixo:

O Leap Motion chega ao mercado trazendo novas possibilidades para o desenvolvimento das mais diversas aplicações: controladores para músicos e DJs, aplicações para feiras, nova forma de interação no controle de jogos, projetos artísticos, entre outros.

A Morphy já está pronta para esta demanda! Se você se interessou e gostaria de desenvolver uma aplicação para sua próxima feira, ou para uso em algum ambiente interno entre em contato. E se você é desenvolvedor e quer trabalhar com essa e outras tecnologias dê uma olhadinha na nossa página de vagas.

Shopping do Rio de Janeiro faz nevar com Kinect

Foi-se o tempo em que decoração de Natal era apenas um presépio, luzes coloridas ou um grande pinheiro decorado. Grandes empreendimentos, como os shopping centers, cada vez mais investem em tecnologia, além dos elementos tradicionais dessa época do ano, como novas possibilidades para comemorar a data. O Madureira Shopping, no Rio de Janeiro (RJ), conta esse ano com um projeto desenvolvido pela Morphy Agência Interativa em parceria com a Thematic, empresa especializada em decoração natalina. Os clientes do shopping podem interagir com neve virtual em uma espécie de casa decorada interativa. O projeto usa a tecnologia Kinect, mesma dos jogos do Xbox, e foi lançado no início de novembro, junto com o restante da decoração natalina do shopping.

 O aplicativo usa os sensores de movimento do Kinect para mapear o corpo dos participantes e fica instalado em uma casa montada dentro do shopping. O interior da casa é refrigerado para dar a sensação térmica do frio e o cenário simula um lugar com neve, inspirado nos campos dos Estados Unidos. Podem participar da brincadeira até quatro pessoas por vez, duas para cada Kinect, que tem cerca de 2 minutos para interagir com o cenário virtual. Na parede uma projeção mostra bonecos de neve que imitam os movimentos dos participantes, como uma espécie de fantoche. Se o participante balançar demais seu corpo o boneco some e o participante começa a se ver dentro do cenário, onde está nevando. Ele pode brincar com a neve que cai sobre seu corpo ou mesmo jogá-la no colega ao seu lado. Cada sessão finaliza com uma mensagem de Natal para os clientes do Madureira Shopping.

Segundo o diretor de desenvolvimento da Morphy, Maycon Souza, o objetivo da casa interativa é passar para as pessoas um pouco da sensação de estar vivendo o Natal no Hemisfério Norte. “A maioria das pessoas tem curiosidade sobre o Natal com frio e neve e nossa intenção foi permitir que elas vivam um pouco desta sensação, mesmo que de maneira virtual”, explica Maycon. Para a proprietária da Thematic, Silvia Doreto, a parceria com a Morphy amplia as possibilidades criativas e permite oferecer aos clientes soluções inovadoras, algumas delas, inclusive, nunca usadas no Brasil.

 

 Não é a primeira vez que a Morphy desenvolve um projeto desse estilo com a Thematic. Em 2011 o Shopping Pátio Paulista, de São Paulo (SP), recebeu a instalação de um piano interativo, que lembrava o do filme “Quero Ser Grande (Big – 1988)”, no qual o protagonista, vivido por Tom Hanks, tocava com os pés um piano gigante instalado no chão da loja de brinquedos FAO Schwarz, em Nova York. A versão brasileira também fez uso do Kinect para criar um piano gigante, sem a necessidade de sensores sob as teclas, como acontece no original americano.

Tech Day da Morphy ganha destaque na mídia

Foi ao ar na noite de ontem nos canais Ric Record e Tv Galega , matérias sobre o Tech Day.
Confira abaixo a matéria do jornal RIC Notícias sobre o evento:

Abaixo, o Jornal de Blumenau em uma matéria sobre o Tech Day:

Hoje ao meio dia foi a vez do Jornal Meio Dia da RIC Record mostrar um pouco do evento:

Atualização:

No domingo, dia 24/06 foi ao ar no programa universitário Plug In da FURB TV uma matéria bem bacana sobre o Tech Day. Confira abaixo:

NETZSCH usa Kinect para demonstrar seus produtos

Stand da NETZSCH na ABRAFATI

A NETZSCH Moagem e Dispersão, uma unidade de negócios do grupo global NETZSCH, está envolvida nas áreas de moagem a úmido e a seco, mistura, dispersão, desaeração e classificação de produtos tão delicados como tintas e corantes, chocolate, maquiagem e produtos de beleza.

As máquinas em escala laboratorial, bem como linhas completas de produção, são usadas em quase todas as áreas da indústria, como a inovadora nanotecnologia, a produção de tintas, minerais ou alimentos.

Para apresentar detalhes dos seus equipamentos e as plantas produtivas desenvolvidas com produtos NETZSCH, a Morphy Agência Interativa preparou um aplicativo utilizando reconhecimento de gestos com Kinect. Neste aplicativo o usuário navega pelo catálogo de produtos da NETZSCH, modelados em computação gráfica (3D), e ainda opera as plantas simulando a produção de diferentes tipos de tintas. Tudo usando apenas o movimento de suas mãos, sem qualquer controle remoto.

Apresentado em primeira mão no stand da NETZSCH na ABRAFATI, maior evento do setor de tintas no país, este aplicativo permite visualizar os equipamentos da empresa em diferentes ângulos, podendo rotacioná-los ou girá-los apenas com o movimento das mãos.

É possível ainda acompanhar o processo produtivo numa planta desenhada especialmente para o tipo de tinta escolhida pelo usuário, visualizando cada equipamento em funcionamento enquanto faz um passeio virtual pela planta.

Morphy usa Kinect para criar piano interativo

Quem visitar a árvore de Natal do Shopping Pátio Paulista deste ano poderá sentir-se um pouco dentro do filme “Quero Ser Grande (Big – 1988)”, no qual o protagonista vivido por Tom Hanks toca com os pés um piano gigante instalado no chão da loja de brinquedos FAO Schwarz, em Nova York.

Toda a estrutura onde fica a árvore de Natal e onde o Papai Noel recebe os pedidos das crianças foi construído sobre uma base em forma de piano de cauda, que tem suas teclas disponíveis para as pessoas tocarem usando os pés, como acontece no filme.

A diferença principal é que este piano do Shopping Pátio Paulista utiliza os sensores de movimento do Kinect, mesmo dos jogos do Xbox 360, para mapear o corpo de quem estiver em frente ao piano e para acionar as teclas virtuais quando as respectivas teclas marcadas no chão forem pisadas.

O teclado, impresso sobre uma fina estrutura de fórmica no chão do shopping, tem aproxidamente 6 metros de comprimento e corresponde as quatro primeiras oitavas (conjunto de 7 teclas) de um piano moderno. Ao todo oito pessoas podem tocar o piano ao mesmo tempo, acionando as teclas que estiverem a sua frente ou caminhando sobre elas.

O projeto cenográfico foi desenvolvido pela empresa Thematic, de Valinhas (SP), e a tecnologia usada no piano interativo ficou a cargo da Morphy, de Blumenau (SC), que utilizou na instalação quatro computadores ligados cada um a uma câmera do Kinect responsável por capturar os movimentos de cada oitava do piano. “Este é um projeto inovador por tornar possível a instalação de um piano interativo sem utilizar sensores físicos nas teclas, como foi feito no piano da FAO Schwarz”, comenta o diretor executivo da Morphy, Marlon Souza.

Para a diretora da Thematic, Silvia Doreto, “Uma nova era de instalações de Natal muito mais interativas se abre com o uso de tecnologias como esta e já começamos a planejar junto com a Morphy as novidades para o Natal de 2012”.

Jogo com Kinect é atração no stand da UNIASSELVI

O jogo desenvolvido pela Morphy utilizando reconhecimento de gestos através do Kinect foi a grande atração no stand da UNIASSELVI no 17º Congresso Internacional de Educação a Distância (EAD), em Manuaus.

Foi utilizada uma tecnologia que permite que todas as funções do jogo sejam controladas apenas com os movimentos das mãos e do corpo do jogador, sem necessidade de qualquer tipo de controle (com ou sem fio), e o jogo roda em um computador PC normal ligado a uma TV de LCD e a câmera para reconhecimento dos gestos do jogador.

Dividido em três fases, o jogo simula o dia-a-dia de um jovem estudante de EAD através de três de suas atividades diárias. Na primeira fase o jogador deve arrumar seu quarto, recolhendo os objetos no chão e colocando-os nos seus devidos lugares, apenas movimentando sua mão pelo cenário. Na segunda fase, com o uso do de corpo, é preciso guiar uma moto pelo trânsito da cidade até chegar na universidade. Finalmente, na terceira fase, o jogador caminha pelos corredores da UNIASSELVI a procura de sua sala de aula dentro da universidade.

Entre cada uma das fases o jogador precisa responder a um quiz com perguntas de conhecimento geral. Para auxiliá-lo, pode contar com as mesmas ferramentas com as quais contam os estudantes de EAD da UNIASSELVI: professor, telefone 0800 e o portal online.

Este projeto teve parceria com a Ativa Comunicação, responsável pelo enredo do jogo, redação e elementos gráficos. O roteiro, a modelagem dos cenários e o desenvolvimento do jogo ficou a cargo da Morphy.

A Morphy está desenvolvendo várias aplicações utilizando o reconhecimento de gestos e é hoje uma das principais desenvolvedoras neste tipo de tecnologia no Brasil. Vejas o case desenvolvido para o Banco do Brasil no lançamento do filme Rio.

Morphy cria game para lançamento do filme Rio

 Para promover o lançamento do filme Rio, a Morphy desenvolveu para o Banco do Brasil um jogo em forma de simulador de voo de asa delta sobre o Rio de Janeiro, em referência a cenas do filme, que utiliza tecnologia de reconhecimento de movimentos através da captação de uma câmera ligada ao computador para movimentar a asa delta virtual pelo cenário a cada movimento feito pelo jogador no comando da “asa delta real”.

 

O jogador fica literalmente pendurado numa estrutura muito semelhante a uma asa delta real e interage com o jogo apenas movimentando o triângulo que simula o comando da asa delta, sem qualquer conexão por fios ou controles remotos de vídeogames.

O jogo tem duas fases intercaladas por trechos do filme e dura aproximadamente 5 minutos. Na primeira fase o jogador voa sobre o Rio de Janeiro e tem que passar por um caminho específico para somar pontos. Já na segunda fase, ele precisa controlar a asa delta durante o pouso na praia de Copacabana.

Mais do que somar pontos ou vencer os desafios, o objetivo da ação é proporcionar ao jogador a experiência de estar em condições semelhantes ao de um voo de asa delta enquanto se diverte num jogo de vídeogame. É uma ação interativa que mostra aderência ao tema do filme e ao local que está sendo executada (praia de Copacabana), além de vanguarda em usar tecnologia de ponta.

Além do planejamento da ação interativa e da programação do jogo, a Morphy foi responsável também pela modelagem 3D de todos os elementos, incluindo personagens e cenários, inaugurando assim a nova área da empresa responsável pelo desenvolvimento de modelos e pela animação 3D para os projetos da agência e também para o mercado publicitário em geral. Segundo Marlon Souza, diretor executivo da Morphy, “esta nova área nos dá maior autonomia e agilidade para atendermos nossos clientes, assim como nos posiciona como um novo player no mercado da modelagem 3D”.

Este é o segundo projeto que a Morphy desenvolve para o Banco do Brasil, já que em 2010 usou também a tecnologia de realidade virtual no jogo de frescobol desenvolvido para o Salão Imobiliário de SP, do qual o banco participou.

Frescobol em Realidade Aumentada

Buscando melhorar a experiência do usuário em jogos, a Morphy desenvolveu um protótipo de jogo em Realidade Aumentada para ser aplicado em feiras, quiosques ou mesmo na web, onde qualquer objeto pode ser o seu joystick. Utilizando flash e conceitos desta tecnologia, trouxemos a praia e o frescobol para dentro da agência.

Para quem não sabe do que se trata, a Realidade Aumentada é uma tecnologia que combina elementos virtuais com o ambiente real, programado através de ações pré-definidas e respostas que deverão ser dadas às mesmas. Quando o programa recebe essas informações, ele as interpreta e exibe a resposta na tela. O processo é em tempo real e concebido em três dimensões.

Há diversas aplicações para a Realidade Aumentada, uma delas é com foco em entretenimento, como este jogo que desenvolvemos.

Demonstração do protótipo Frescobol, desenvolvido com Realidade Aumentada