Síndrome da “Morte”

Não é a primeira vez que leio isso: “Agora é o fim da ferramenta tal”.

Acho que isso é um mal, ou melhor, uma síndrome, de todo entusiasta de novas tecnologias, tanto que até eu já saí com uma dessas:

Mas depois de ler alguns comentários, como esse, acho que vale pensar um pouco antes de afirmar que o Orkut morreu.

Mas a discussão da vez paira sobre o Flash e o novo produto da Adobe, o Edge. Bom o Edge é legal pra caramba, faz animações em HTML5/CSS3/Javascript.

– “Então quer dizer que posso ter bolinhas pulando no meu site, sem precisar do Flash, nem fazer em um GIF de 1 Mb?”

Isso mesmo! Você pode por bolinhas no seu site saltitando! Claro que estou forçando, e você pode fazer muito mais, todos já leram e viram exemplos, a maioria criada pelo Google, sobre as capacidades do HTML5 e todos já vivem hoje todas as façanhas possíveis com o Javascript, grande parte graças ao JQuery e outras bibliotecas do gênero. Mas afirmar que a Adobe está dando um tiro no pé, e que o Flash morreu, acho um pouco demais.

Defendo isso pois o Flash vem ao longo do tempo se reinventando e sendo aprimorado, já tivemos 2 upgrades significativos de linguagem, sem falar dos upgrades de segurança e renderização do Flash Player.

A utilização do Flash está diminuindo na web, mas isso não quer dizer que a quantidade de projetos em Flash está diminuindo. Atualmente o flash é utilizado para:

– Desenvolvimento de aplicações móveis, já que exporta para Android, iPhone/iPad e Playbook;
– Desenvolvimento de aplicações desktop (windows/mac/linux) com, o cada vez melhor, Adobe AIR;
– Desenvolvimento de jogos e aplicações para feiras em telas multitoque;

E creio que ele tem muito o que crescer neste mercado, já que os esforços atuais da esquipe do Flash/Flash Player estão no Molehil, que trás um poder 3D muito maior ao Flash, com ótimo nível de renderização e quantidade de polígonos simultâneos, por usufruir da aceleração de hardware de vídeo, além de várias melhorias no Flash Player 11.

Então antes de afirmar que a tecnologia vai morrer, é bom ter uma visão de todos os ângulos. O Unity3D não vai morrer porque o UDK e CryEngine estão se tornando grátis, o JAVA não vai matar o C#, ou vice-versa, e o HTML5 não vai matar o Flash.

 

Categoria: Labs.
Tags: , , .

Sobre Maycon Souza

Diretor de Tecnologia da Morphy, entusiasta de novas tecnologias movido pela superação dos desafios!

Deixe um Comentário

Os campos com * são obrigatórios. Seu e-mail não será divulgado.