Playphoto e PlayTable são destaques na Index/SC

Mostra reúne 41 produtos catarinenses inovadores e antecipa Bienal Brasileira de Design, que ocorre em 2015 em Santa Catarina. Entrada é gratuita e exposição está aberta ao público em Florianópolis até o dia 18 de maio

Index/SC 2014

Em 2015, Santa Catarina recebe a Bienal Brasileira de Design. Para disseminar um pouco da inovação produzida no estado para os próprios catarinenses, o comitê organizador criou a Mostra Index/SC, aberta ontem (29), em Florianópolis. A exposição reúne 41 produtos de 16 empresas. Entre eles estão o PlayPhoto, desenvolvido pela Morphy Digital Group, e a PlayTable, da Playmove.

Segundo o diretor das duas empresas, Marlon Souza, este tipo de iniciativa é importante não só por valorizar as marcas que investem em inovação, mas também para que o público catarinense conheça e se encante pelo que é produzido aqui. “Muitas pessoas não imaginam o potencial criativo que há no estado. Somos conhecidos pelo potencial industrial, sim, mas há muito o que ser descoberto por aqui em termos de design e tecnologia”, diz.

A PlayPhoto é um totem em que está instalada uma câmera e uma tela de toque. Geralmente utilizada em eventos, ela serve para que os visitantes registrem a sua presença e recebam em tempo real as imagens geradas no seu e-mail. As fotos capturadas podem ser enviadas também para uma página da empresa ou promotora do evento nas redes sociais.

Já a PlayTable é uma mesa interativa para crianças a partir de três anos que tem, no centro, uma tela de toque em que estão disponíveis jogos para entretenimento e educação. Foi um dos destaques da Campus Party, no início deste ano, e agora está sendo produzida em grande escala pela Playmove, uma empresa derivada da Morphy.

A Mostra Index SC vai até o dia 18 de maio, no Museu da Escola Catarinense, em Florianópolis (SC). A exposição tem entrada gratuita e os horários para visitação são das 13h às 19h de segunda a sexta-feira e das 11h às 18h nos sábados, domingos e feriados. Após este período, a mostra será apresentada em outras cidades de SC, com agenda a ser confirmada.

Be Diff é o primeiro social commerce de tecidos do Brasil

Mistura de rede social e e-commerce, desenvolvida pela Morphy, cria elo entre criadores de estampas, consumidores e a impressão digital.

Be Diff

Quando se pensa em estampar um tecido com uma criação própria e com alta definição, vem logo na cabeça duas possibilidades: produzir algo em grande quantidade para usar um serviço mais profissional ou partir para uma solução mais limitada com uso de silk, transfers ou similares. É para atender esta lacuna de mercado que surgiu o Be Diff (www.bediff.com.br), primeiro social commerce voltado para a produção personalizada de tecidos estampados em pequena quantidade.

No Be Diff é possível imprimir desde uma amostra de 30 centímetros para experimentar a estampa até fazer pedidos de impressões a partir de 1 metro de comprimento, em diversos tipos de tecidos. Além de dar total liberdade de decisão aos criadores e consumidores, o site ainda entrega em domicílio o tecido estampado em até 7 dias. O nome da marca vem justamente da expressão “be different” (em português: “seja diferente”), que faz alusão ao fato de poder usar a criatividade para estampar qualquer tipo de objeto com qualquer imagem.

Além da possibilidade de imprimir suas criações em pequena quantidade em praticamente qualquer tecido, o usuário do Be Diff conta ainda com um grande banco de estampas criadas pelos mais diferentes designers e que estão à disposição para serem usadas em impressões para moda, decoração, produção de peças exclusivas como bolsas e acessórios, entre outras aplicações.

Be Diff

“O que torna o Be Diff um comércio eletrônico social é o fato de que estas estampas são gerenciadas pelos próprios usuários do site, que podem ser designers renomados ou qualquer pessoa que queira deixar sua criação disponível para que outro usuário possa imprimi-la em tecidos”, comenta o diretor da Morphy, Marlon Souza. Quando uma estampa é usada para imprimir qualquer tecido no Be Diff, o criador da estampa recebe uma parte do valor gerado com esta venda. Além de ter sua criação estampando diversos itens, o criador ainda garante uma remuneração cada vez que sua estampa é impressa.

A ideia deste e-commerce surgiu no dia-a-dia do empreendedor Josué Favalle, por volta de 2003, quando possuía uma loja de bolsas e acessórios e descobriu a impressão digital. Sofreu para usar a tecnologia no seu negócio, pois metragens pequenas eram impossíveis e o tempo de entrega podia chegar a 45 dias. Em 2009, ainda sem encontrar uma solução, Josué resolveu montar sua própria estamparia digital. Com seu problema resolvido, decidiu levar este serviço a outras pessoas que, como ele, queriam imprimir em tecidos suas criações e não encontravam espaço nas grandes indústrias. “Eu já tinha a ideia do Be Diff há algum tempo e precisava de uma empresa que colocasse isto em prática, o que só foi possível com a participação da Morphy”, declara Josué sobre seu parceiro de tecnologia neste projeto.

A Morphy, grupo digital focado em desenvolvimento web e mobile, fez todo o desenvolvimento do projeto Be Diff. Marlon diz que o desafio foi alinhar os conceitos do comércio eletrônico e de rede social ao modelo de negócio do Be Diff. “O site possui um fluxo de venda diferente do tradicional. Aqui as pessoas podem subir suas estampas, escolher tecido, definir metragem de impressão e pagar, mas também podem comprar estampas já disponíveis ou simplesmente fazer o upload de uma estampa para vendê-la. Nosso sistema precisa cuidar disso tudo e ainda gerenciar todo o fluxo de produção na impressão do tecido. Foi um grande desafio.”, declara Marlon.

Be Diff

E é justamente o que o diferencia das demais lojas virtuais que faz o Be Diff tão especial. Uma ferramenta interativa que permite, por exemplo, que ao selecionar uma estampa o usuário experimente opções de impressão em tipos de tecidos diferentes, testando qual se adapta melhor a sua necessidade. A cada escolha o simulador apresenta o rapport já aplicado no tamanho final da impressão, para que o comprador saiba como aquela estampa será impressa em cada metro de tecido.

O acesso ao site é aberto não só para quem quer comprar as estampas ou imprimir suas próprias criações, mas todas as pessoas podem se cadastrar para publicar suas estampas no Be Diff. É o usuário quem decide quais estampas irá liberar para serem usadas por outras pessoas e quais ficarão disponíveis para seu próprio uso ou de seus clientes, dentro do Be Diff. O site garante a autoria das imagens e ainda funciona como um portfolio online para designers e criadores de estampas.

Josué garante que novas funcionalidades estão sendo desenvolvidas para deixar o site ainda mais social e para aumentar a flexibilidade dos usuários tanto na venda quanto na compra de tecidos estampados. “Estamos trabalhando em melhorias que deixarão o Be Diff ainda mais dinâmico. Nossa cabeça não para de pensar em como tornar melhor o que já é muito diferente.”, finaliza. 

Aplicativo Atelier Portobello permite criar composições personalizadas para os ambientes

App criado pela Morphy possibilita a simulação de desenhos e painéis únicos, usando os revestimentos em formatos especiais desenvolvidos pela indústria cerâmica.

Atelier Portobello

Seguindo a proposta da Coleção 2014 da Portobello de dar liberdade total à personalização de ambientes, a Morphy Digital Group criou para a empresa um aplicativo para tablets chamado Atelier Portobello. Nele é possível simular inúmeros padrões de revestimentos cerâmicos utilizando as peças de formatos variados presentes no grupo de linhas de produtos que tem o mesmo nome do aplicativo.

O Atelier Portobello traz opções para piso, parede e mobiliário e uma cartela de cores que vai dos tons neutros aos vibrantes. “A ideia aqui é que as pessoas deem margem a sua imaginação, utilizando o revestimento como uma peça de um bloco de montar. As possibilidades de composição são quase ilimitadas e podem conferir um ar artístico e contemporâneo aos ambientes”, explica Christiane Ferreira, gerente de marketing da Portobello.

Dentro deste novo conceito, o Atelier Portobello está dividido em quatro linhas de produtos: Play One, Porto 55, Trapeze e Chez Moi. Em formato de jóias, a linha Play One remete a diamantes de concreto em cores urbanas para criar composições livremente. Cores neutras em forma de trapézios que se encaixam de diferentes formas fazem da linha Porto 55 uma ferramenta que transforma ambientes. A linha Trapeze é formada por pequenos trapézios coloridos que fazem surgir painéis artísticos que decoram e encantam. Já a linha Chez Moiz traz peças em forma de hexágonos que são apresentadas em seis cores, para composições mono ou multicromáticas.

O aplicativo criado pela Morphy leva para os tablets (iOS e Android) toda a flexibilidade das linhas Atelier Portobello. O app permite que o usuário crie mosaicos e padronagens seguindo as sugestões dos arquitetos da Portobello ou conforme sua vontade, pintando livremente cada peça com as texturas disponíveis em cada linha de produtos da empresa. Além de escolher a linha, padronagem e a cor ou textura do revestimento cerâmico, o usuário pode ainda simular as cores de rejuntes que mais combinam com sua criação.

Atelier Portobello

Todas as simulações criadas no aplicativo Atelier Portobello podem ser salvas no tablet do usuário e uma calculadora ainda indica a quantidade necessária de cada produto usado na padronagem criada. Estes resultados podem também ser compartilhados por e-mail ou salvo em fotos no próprio tablet.

Segundo Rodrigo Camargo, gerente de desenvolvimento mobile da Morphy, estão disponíveis no app dezenas de formas, produtos e rejuntes que combinadas geram uma infinidade de opções exclusivas. O aplicativo foi desenvolvido para que clientes e especificadores tenham uma ferramenta interativa de criação e especificação de produtos Portobello.

“Os clientes podem usar os templates disponíveis ou liberar sua criatividade fazendo combinações de formas, cores e texturas, gerando mosaicos únicos. O resultado gerado acompanha um relatório completo dos itens utilizados em cada composição”, completa Camargo.

As linhas de produtos e o aplicativo Atelier Portobello foram lançados na Expo Revestir 2014, que aconteceu de 11 a 14 de março em São Paulo (SP). O aplicativo está disponível para iPads e pode ser baixado na App Store da Apple.

Atelier Portobello

FlightMarket é líder na venda de aviões usados

O maior e mais completo portal de classificados voltado a aviação geral e executiva no Brasil teve seu site reformulado pela Morphy no início deste ano.

FlightMarket

A frota brasileira de aeronaves privadas cresceu cerca de 32% nos últimos 5 anos, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Com o avanço do setor, o FlightMarket (www.flightmarket.com.br) se consolidou com o maior portal online de classificados da aviação privada no Brasil. Reformulado recentemente pela Morphy Digital Group, o portal oferece ao usuário anúncios de aviões e helicópteros, além de peças e equipamentos, serviços, hangares, vagas de emprego e currículos de profissionais do segmento.

“O FlightMarket existe desde 2009 e  já possui credibilidade no mercado de aeronaves. Nosso trabalho foi reestruturar o site, adicionando novos serviços ao portal e facilitando o acesso dos usuários aos anúncios e as informações”, explica Ivan Junges, gerente de projetos da Morphy.   

Com um layout que facilita a navegação e a busca pelos anúncios, o FlightMarket apresenta ainda uma ficha detalhada de cada aeronave a venda, com as especificações técnicas, dados do vendedor, opções de financiamento e uma galeria de fotos. O usuário pode ainda enviar uma mensagem ao vendedor ou salvar o anúncio entre os seus favoritos, o que exige que ele esteja cadastrado no site.

FlightMarket

O usuário cadastrado pode ainda consultar as aeronaves que ele marcou como favoritas ou anunciar sua aeronave, produto, serviço, vaga ou intenção de emprego. Os valores dos anúncios variam conforme a categoria, mas a oferta de emprego ou de profissionais é gratuita. Caso o comprador não encontre o anúncio de uma aeronave que procura, pode também registrar sua intenção de compra, que fica disponível para consulta pelos visitantes do site para que anunciem tal produto.

Além de toda a estrutura de anúncios, o FlightMarket oferece ainda todo o suporte aos interessados no mercado de aviação, com informações sobre produtos financeiros para compra de aeronaves, notícias do segmento, busca de empresas que comercializam aviões, além da localização de aeroportos em todo o território nacional.

Para Guilherme de Souza, proprietário do FlightMarket, “O trabalho realizado pela Morphy trouxe uma nova dinâmica ao portal, deixando a navegação mais fluída e facilitando a busca e visualização dos anúncios”.

PlayTable foi sucesso na Campus Party 2014

campus-party, playtable-2

Jean Carlos Gonçalves e Marlon Souza, criadores da PlayTable (Foto: Rafael Farias Teixeira)

Há sete anos o mês de janeiro é o mais esperado para os fissurados em tecnologia. É que nessa época acontece a Campus Party, o maior evento tecnológico do mundo, que acontece no Brasil. Entre os dias 27 de janeiro e 2 de fevereiro, o  Anhembi Parque, em São Paulo (SP), recebeu cientistas, empreendedores, estudantes e profissionais da área para acompanhar várias atividades relacionadas à inovação, ciência, cultura e entretenimento digital. 

Além dessas intervenções, o evento este ano contou com uma área chamada Startup & Makers Camp, uma oportunidade para jovens empreendedores brasileiros mostrarem seus produtos para possíveis clientes, parceiros e investidores do mundo da tecnologia. Entre os inscritos, a Morphy Digital Group, de Blumenau (SC), foi uma das 250 empresas selecionadas para divulgar seus produtos e levou para a Campus Party a nova versão da PlayTable.

 A mesa interativa PlayTable foi criada para crianças de 3 a 10 anos e conta com jogos e atividades que são utilizadas através de uma tela de 21 polegadas sensível ao toque. Os jogos disponíveis agradam tanto as crianças menores, como pintar ou acertar os bichinhos com o dedo, que funcionam como desafios de coordenação e raciocínio, até aquelas mais experientes e em idade escolar. 

Durante a Campus Party, a Morphy apresentou uma nova versão do  produto. “Além da estrutura física da mesa ter mudado, sendo agora em plástico e ganhando novos componentes eletrônicos, lançamos na Campus Party uma linha de jogos educacionais para a PlayTable voltados para os estudantes do ensino fundamental I”, explica Marlon Souza, diretor da Morphy Digital Group.

A PlayTable conta com cinco novos jogos, tratando de temas de matemática, inglês, português e biologia. Todos abordando assuntos que constam no plano de ensino do Ministério da Educação (MEC) e instigando o raciocínio lógico das crianças. “Montamos um time multidisciplinar para a criação dos jogos educativos, contando com a ajuda de profissionais de educação especialistas em cada tema para garantir que estes jogos complementem o que é ensinado em sala de aula em todo o Brasil. Nossa expectativa é disponibilizar, até o final deste ano, mais 20 jogos para estas e outras disciplinas do currículo escolar”, conta Marlon.

A primeira versão da PlayTable foi pensada para ser utilizada, principalmente, em locais com grande circulação de crianças, como salas de espera, shoppings, restaurantes ou qualquer local em que os pequenos precisem se distrair. A versão voltada para estudantes, lançada na Campus Party, é focada em instituições de ensino que queiram inserir ferramentas tecnológicas e despertar a atenção dos alunos.

“O nosso  principal objetivo no evento foi mostrar aos participantes como os brinquedos tecnológicos podem beneficiar na educação das crianças, através da interatividade”, ressalta.

 Além da divulgação na Campus Party, Marlon diz que a ideia é expandir a comercialização do produto. “Estamos fechando distribuidores para que em até 2015 a PlayTable esteja presente em todos os estados brasileiros e já pensamos, inclusive, em exportar para outros países”, conclui.
 
O resultado da participação da PlayTable na Campus Party foi muito bom e o produto agradou tanto os visitantes do evento quanto a mídia, que deu ampla cobertura. Abaixo alguns links de matérias sobre a PlayTable:
 

Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios:
http://revistapegn.globo.com/Noticias/noticia/2014/02/empresarios-se-unem-para-criar-mesa-digital-para-criancas.html

A TechTudo destacou a PlayTable entre os produtos tecnológicos da Campus Party voltados as crianças:
http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2014/02/cp2014-campus-party-para-criancas-startups-miram-os-pequenos-geeks-no-brasil.html

PlayTable na Forbes Brasil:
http://forbesbrasil.br.msn.com/tecnologia/inovações-tecnológicas-da-campus-party-startups-brasileiras-se-reúnem-em-evento-inédito-no-país

Epex comemora seu bom momento com um novo site

A blumenauense Epex passa por um ano de importantes avanços. Originária de uma empresa europeia é especializada em produtos para construção civil e isolamentos térmicos e acústicos. Com o objetivo de se preparar para o crescimento planejado para os próximos anos, a Epex passou por um processo de mudanças internas nos setores de comunicação e markerting.

Entre as ações promovidas está a reestruturação do novo site da Epex (www.epexind.com.br). Desenvolvido pela Morphy Digital Group, de Blumenau (SC), o portal abriga todas as informações relacionadas à empresa em um ambiente dinâmico. “O conteúdo do site é voltado para os clientes e pessoas que desejam obter mais informações referente a Epex e, também, conhecer as novidades do setor e lançamentos através de um espaço simples”, explica a gerente de projetos da Morphy, Franciane Borgonovo.

 Epex 

Disponível em duas línguas – português e espanhol – o novo site é focado nas especificações do produto. Divido em quatro abas (construção civil, isolamento térmico, lazer e embalagem), o usuário obtém informações técnicas referentes aos produtos selecionados além de poder baixar o conteúdo solicitado. “Outro destaque é na parte de vendas. Através de um mapa do Brasil, o usuário seleciona o estado e confere quais as regiões que revendem os materiais da empresa”, conclui Franciane. 

Morphy desenvolve site para Ark Arquitetura

A Ark Arquitetura é um escritório que  está no mercado há 10 anos. Localizada em Blumenau (SC), a empresa trabalha com projetos públicos e privados. Buscando a aproximação dos clientes com os seus trabalhos,o escritório reestruturou seu site.

 Desenvolvido pela Morphy Agência Interativa, o portal é um guia dos projetos criado pelos sócios, Jonas Eduardo Franz e Marcelo Nannrich, e tem como objetivo mostrar aos usuários os desenhos das plantas, as ilustrações em 3D e as fotos prédios projetados pelos arquitetos.  Além disso, o site conta com um blog onde os internautas terão acesso a rotina do escritório através de reportagens e depoimentos.

ark-arquitetura-morphy

“Buscamos referências de negócios similares do mundo todo para que pudéssemos desenvolver o novo site. A ideia era fazer com que os clientes pudessem acessar as informações de uma forma mais ágil em um ambiente moderno”, explica o gerente de projetos da Morphy, Tiago Schmitt.

O portal da Ark Arquitetura já está disponível para visualização e os usuários podem consultar o portfólio dos arquitetos, suas referências e seus principais clientes.  

Morphy desenvolve aplicativo para portal de tecnologia Gizmodo

O Gizmodo é um dos maiores veículos de tecnologia do mundo. Com sede nos Estados Unidos, o Gizmodo tem uma edição brasileira que está entre as publicações de tecnologia e comportamento mais importantes do Brasil. O site analisa os novos lançamentos e conta tudo o que acontece no universo das pessoas apaixonadas por tecnologia.

Atualmente as pessoas buscam por conteúdo de forma simples e rápida. Pensando nisso, o Gizmodo Brasil criou um aplicativo que tornou o portal mais dinâmico para os usuários de smartphones. A Morphy Digital Group, de Blumenau (SC), foi a empresa responsável pelo desenvolvimento de toda a tecnologia do app.

Lançado em novembro de 2013, o aplicativo permite a leitura das notícias de forma rápida e adaptada a cada aparelho móvel. “Não poupamos esforços para converter o conteúdo – antes disponível apenas na web – para que ele ficasse agradável na tela dos smartphones”, explica Rodrigo Camargo, gerente de desenvolvimento móvel da Morphy. Além disso, o aplicativo conta com vários atalhos acessíveis por meio de gestos dos usuários. Esses recursos permitem uma navegação mais natural entre as notícias e o acesso a outros detalhes do app.

gizmodo-compartilhamentoBanners com as útlimas notícias, e rápida forma de compartilhamento dos posts
(basta o deslizar do dedo da direita para esquerda). 

gizmodo-configuracoesUtilize a tela de configurações para deixar o App do seu jeito! 

gizmodo-letrasPersonalize o tamanho da fonte da notícia de acordo com a sua necessidade.  

gizmodo-navegacaoUtilize a fácil navegação entre posts, basta “folheá-los”. 

O App Gizmodo Brasil está disponível atualmente para a plataforma iOS, mas nos próximos dias será liberada a versão Android também. O App é integrado com as principais redes sociais (Facebook e Twitter), e agregadores de leitura, como Instapaper, Pocket e Readability, uma ação que permite salvar uma notícia e fazer a leitura posteriormente. Menos de uma semana após o seu lançamento, o Gizmodo Brasil já está entre os destaques na loja de aplicativos da Apple.

Para baixar o app na App Store, clique aqui.

Site ‘OktoberSocial’ traz os assuntos mais comentados pelos participantes durante a Oktoberfest 2013

Um termômetro da 30ª Oktoberfest, o site OktoberSocial rastreou os assuntos mais comentados pelos usuários sobre a maior festa alemã do País, realizada entre os dias 3 e 20 de outubro, no Parque Vila Germânica. Durante todo o período da festa, as principais redes sociais foram monitoradas para saber quais assuntos estavam em alta no dia – atualizados e apresentados em tempo real para o internauta.

oktobersocial4

No total, foram 113 mil menções de aproximadamente 61 mil usuários que resultaram na identificação dos itens que se destacaram entre os foliões. O OktoberSocial apresentou sete grandes categorias (cervejarias, desfile, estrutura, festa, gastronomia, trajes típicos, entre outros), dividas por 48 subcategorias, totalizando mais de 500 termos utilizados pelos internautas nos comentários.

Os destaques ficaram por conta do “chope”, citado 5,7 mil vezes, e das expressões alemãs como “ein prosit,” “fritz” e “frida” com 3,2 mil comentários. O termo “desfile” foi citado 1,6 mil vezes, “trajes típicos” 1,4 mil e “ingressos” 1,2 mil. As redes sociais mais utilizadas foram: Twitter com 59,9% (uso rápido para elogiar, criticar, questionar e divulgar assuntos), e Instagram com 21,7% (com o objetivo de fotografar, registrar e compartilhar momentos). O Facebook teve 15,84% de utilização. Google + e Youtube também foram utilizados neste período, mas de forma menos significativa.

oktobersocial3

Os números de posts alcançaram picos nos fins de semana, acompanhando o clima da festa e o volume de turistas engajados com o assunto. Quem postou fotos no Instagram com a hashtag #Oktoberblumenau também apareceu no site. Ao todo, foram quase 3 mil fotos, com comentários gerais sobre o evento e, principalmente, perto do final da festa, citando a contagem regressiva e a saudade que a Oktoberfest deixa nos participantes todos os anos.

Empresas e Resultados
O resultado desta macro visão sobre o evento só foi possível pela iniciativa de três empresas de Blumenau. Com o objetivo de monitorar em tempo real os assuntos mais falados sobre a Oktoberfest na web, a AskNew, em parceria com a Morphy Agência Interativa e com a Seekr – empresa de gestão e monitoramento de marcas em mídias sociais – criou o projeto OktoberSocial. Tópicos como cerveja, desfile e interação foram monitorados antes e durante o evento e apontaram o que os oktoberfesteiros pensam sobre a festa.
“Os resultados nos mostram uma festa que agrada. Foram analisados mais de 500 termos utilizados por internautas durante o evento”, explica a diretora da AskNew, Janine Kuroski Fischer. Já Cristina Otte, também diretora da empresa de pesquisa, destaca que a ideia abre um leque de possibilidades não só para eventos, mas para a área corporativa. “É possível, por exemplo, que uma empresa tenha uma visualização dinâmica do que está sendo comentado sobre sua marca ou produtos nas redes sociais, unindo os serviços oferecidos pelas três empresas parceiras”, completa a executiva.
Para Eduardo Prange, CBO da Seekr, a utilização do Seekr Monitor, considerado o carro-chefe da empresa, foi a melhor forma de obter os excelentes resultados sobre o monitoramento das menções durante a festa. “A Seekr trabalha com a plataforma de monitoramento das mídias sociais mais completa e que gera o maior número de relatórios qualitativos e quantitativos do mercado nacional. Essa excelência da ferramenta atrelada à inteligência da AskNew e da Morphy fez com que o projeto desse tão certo”, afirma o executivo. “A ideia desse projeto foi rastrear o que as pessoas estavam falando da Oktoberfest nas redes sociais e transformar em um painel interativo online. Estamos muito contentes com o resultado alcançado e com o retorno que recebemos dos internautas”, explica Marlon Souza, diretor da Morphy.
Mesmo depois do término do evento, os dados gerais do painel continuam disponíveis para consulta dos usuários no site OktoberSocial. Dessa forma, todos os envolvidos com a Oktoberfest têm uma visão geral sobre o que foi citado durante o período da festa.

Empresa sediada em Londres, atua com pesquisa e análise de tendências para o mercado brasileiro de moda.

As tendências de moda analisadas por empresas de qualquer segmento hoje são globais. Indústrias, estilistas e diferentes companhias prestam atenção no comportamento do consumidor em todos os lugares do mundo, desde o que está presente nas ruas ao que desfila nas passarelas. Com esse intuito surgiu a Cool Weaving, empresa que atua com pesquisa e análise de moda fornecendo subsídios para os profissionais do mercado.

cool-weaving-morphy-home

Localizada em Londres, a empresa está focada em oferecer conteúdo direcionado ao mercado brasileiro. Para isto desenvolveu um portal para que seus clientes possam acompanhar as tendências, dando suporte internacional desde a criação de roupas, editoriais e até campanhas das marcas brasileiras. 

A Morphy Agência Interativa, de Blumenau (SC), que acumula grande experiência em projetos voltados a área de moda, foi a escolhida pela Cool Weaving para o desenvolvimento do portal. Direcionada a estilistas, lojistas, empresários e profissionais do mundo da moda, a ferramenta online tem como objetivo acompanhar os acontecimentos do setor através de imagens, análises, conteúdos de inspiração, vídeos e previsões do que está por vir nas próximas estações. 

cool-weaving-morphy-acesso

O portal possui conteúdo cadastrado diariamente por diferentes perfis de profissionais, espalhados pelas capitais que são referência no mundo da moda, como Londres, Paris, Milão, entre outras. “Mais do que um site, desenvolvemos uma ferramenta diferenciada que auxilia os profissionais da moda na hora de buscar conteúdo e inspiração”, ressalta Tiago Schmitt, gerente de projetos da Morphy.

Diferencial estratégico

Com um visual dinâmico e sofisticado, o portal destaca as principais manifestações de cultura e comportamento mundial através das suas Fashion Analysis. Esta ferramenta traz um olhar global sobre a moda por diferentes primas, como as ruas, vitrines, mídia, entre outros.

Já o Cool Space é uma ferramenta personalizada que permite reunir materiais de pesquisa e inspiração entre tudo o que é apresentado no Cool Weaving. Nesse espaço é possível, por exemplo, cortar e armazenar detalhes de imagens do site, deixando a pesquisa mais específica e auxiliando na tomada de decisões estratégicas. 

Outro destaque do portal é um ambiente onde o usuário pode comparar fotos através de uma interface que permite, por exemplo, identificar as diferenças nas tendências da moda entre Londres e Milão através da comparação de fotos dos dois lugares para o mesmo período.

“A ideia é fazer do site a plataforma de trabalho dos profissionais de moda, permitindo a pesquisa de tudo o que abrange o mundo da moda e que alimenta toda a cadeia produtiva.”, destaca Sidnei J. Raulino, CTO da Cool Weaving