Investimentos e Notícias – Análise Dinâmica

A evolução das técnicas de mensuração dos resultados das ações de marketing na internet nos últimos anos caminha junto com o próprio crescimento das ferramentas e tecnologias de publicidade e promoção na grande rede digital.

Contudo, a análise consistente das muitas informações geradas pelas ações online esbarra muitas vezes na falta de cultura de alguns departamentos de marketing das empresas contratantes.

Agências interativas como a Morphy dependem muito destes mecanismos para comprovar a eficácia de suas ações de comunicação para os seus clientes, o que inclui jogos e outras aplicações interativas para empresas como Hering, Banco do Brasil e Editora Globo.

Em linhas gerais, a maioria dos clientes sabe que é importante estar presente na primeira página do Google. Estar presente em marketing de busca hoje é o top trend do mercado digital, seja com sua marca fazendo links patrocinados, comprando banners no Google AdWords, ou mesmo na busca espontânea gerada por um site corporativo bem estruturado.

Mas na hora da mensuração dos resultados todo profissional de marketing atualmente precisa saber o que é tracking, conseguir acompanhar os picos de audiência na web, saber diferenciar pageviews e unique visitors. Sem informações básicas como estas o marketing de qualquer empresa ficando assim impossibilitado de avaliar os dados que recebe e de tomar decisões ou mesmo determinar o resultado do seu investimento em mídia digital.

“O anunciante tem que se aproximar mais das ferramentas. Vejo muita gente que compra mídia on-line e que não sabe utilizar os relatórios que recebe ou mesmo avaliar o desempenho de sua campanha”, analisa o diretor executivo da Morphy, Marlon Souza.

Num comparativo com a mídia tradicional (off-line), ele ressalta que os novos mecanismos digitais são muito mais eficientes na capacidade de gerar dados cada vez mais precisos e consistentes sobre os efeitos provocados por cada ação de marketing.

“Na mídia online é possível rastrear de uma forma muito mais eficiente do que no off-line, mas tudo isso depende de uma questão de educação do anunciante e sua visão sobre o grau de importância de cada dado dentro do relatório que recebe e como transformar este dado em informação para a tomada de decisões”, explica.

Na mídia off-line, o anunciante recebe o relatório de quantas pessoas receberam a revista em casa, mas não tem noção exata de quantas fizeram uma compra ou passaram o exemplar para um vizinho ou simplesmente jogaram fora – não se tem uma certeza absoluta com relação à audiência efetiva de determinado meio, trabalhando-se assim com amostragem para se determinar o público potencial.

Já no meio on-line existem formas mais concretas de se mensurar os resultados, sendo possível determinar de qual região do país vieram os acessos, qual o hábito de navegação dos usuários, com que freqüência ele voltou naquele site, se ele já fez alguma compra e até se ele comentou sobre seu site, ação ou produto em mídias sociais.

“Quando se fala em retorno sobre investimento (ROI), sempre nos referimos a algo subjetivo porque ele depende do objetivo da ação online, pois em determinados casos basta saber o quanto um usuário foi impactado pela mensagem, mas em outros o importante é verificar o quanto isso reverteu em vendas, como é o do comércio eletrônico”, explica Marlon Souza.

Se nas vendas online é possível rastrear o caminho do cliente até o produto – sabendo se entrou no site através de um banner ou de um e-mail marketing, se ele comprou aquela promoção ou até se ele navegou em outros sites – o mesmo não ocorre com as ações de branding, baseadas em relacionamento e reforço de marca, onde o que importa é a experiência do usuário e o quanto isto reflete na visão dele sobre a marca.

Por conta disso, os profissionais de marketing de uma empresa são cada vez mais cobrados por resultados ligados à expectativa de branding de suas marcas dentro das mídias sociais – como Facebook, Orkut e Twitter. Um universo novo e dinâmico que exige uma nova abordagem interpretativa e por conta disso, uma nova gama de conhecimento e capacitação destes profissionais.

No objetivo de saber quantas pessoas conhecem aquela marca – se elas estão falando bem dela e até mesmo o quanto elas estão falando mal dela também – a mensuração acaba tendo alto teor subjetivo, na análise de como o comentário de um usuário foi positivo ou negativo, o quanto ele influenciou em repassar suas impressões na própria ferramenta de mídia social, por e-mail, em seu blog ou em outras formas de propagação.

Marlon conta que já trabalhou com anunciantes que acompanhavam diariamente o andamento dos anúncios online e iam reagindo na medida das respostas obtidas nas ferramentas de análise em tempo real, de forma quase instantânea: “Nenhuma outra mídia te oferece esse monitoramento em tempo real, mas para isso funcionar você precisa de um anunciante preparado do outro lado”, acredita o diretor da Morphy.

Fundada em 2007, a Morphy de Blumenau (SC) é uma agência interativa formada por profissionais com larga experiência no mercado de internet, TI e aplicações para web. Confira o portfólio da empresa e o perfil de seus diretores no site: www.morphy.com.br

Categoria: Clipping.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , .

Deixe um Comentário

Os campos com * são obrigatórios. Seu e-mail não será divulgado.