Morphy amplia sua atuação no mercado de e-commerce

Primeiros projetos entregues em 2013 reforçam expertise da empresa neste mercado

Quem nunca fez uma compra pela internet, certamente está bem próximo de fazer. Os números comprovam o aumento da movimentação financeira online. Em 2012, o Brasil faturou R$ 22,5 bilhões no comércio eletrônico – 20% a mais do que no ano anterior.

Atenta a este mercado, a Morphy Agência Interativa, de Blumenau (SC), adquiriu no final de 2012 a Doupler, especializada no desenvolvimento de lojas virtuais. Com a absorção da equipe, a empresa colocou o comércio eletrônico entre os seus principais produtos.

Marlon Souza, diretor da Morphy, diz que o movimento segue o objetivo de tornar a empresa full service na oferta para o mercado digital, atuando em todas as frentes deste segmento. “O e-commerce não é uma ferramenta apenas para o consumidor final. Grandes marcas de B2B (Business to Buniness) também estão apostando nela como forma de automatizar alguns processos e facilitar os negócios com o cliente”, comenta.

Nos primeiros meses de 2013 a Morphy entregou cinco projetos de comércio eletrônico. “Estamos cada vez mais fortes no segmento, com cases para empresas como Fischer, Haco, Lancaster, Rovitex e Todolivro, entre outras. Temos ainda um projeto internacional desenvolvido para uma empresa de Nova York, chamado Indira, e vários outros em andamento”, afirma Marlon.

Veja alguns projetos de e-commerce entregues pela Morphy nas últimas semanas.

Von der Völke: SC style
Transmitir o lifestyle catarinense em peças que repassem qualidade de vida, o gosto por esporte e a tradição da nossa ascendência europeia. Este é o objetivo da Von der Völke, marca de Blumenau (SC), que nasceu no final de 2012. Como o objetivo dos fundadores é também disseminar a proposta de branding da marca, o site não tem aparência de e-commerce tradicional. Os dois foram desenvolvidos pela Morphy. Nesta primeira etapa, estão sendo comercializadas t-shirts e polos.
Segundo Thiago Matesco, diretor comercial da Von de Völke, a estratégia inicial da marca era vender apenas online. Para isso, precisava de um parceiro no desenvolvimento do e-commerce que transmitisse para os clientes muita confiabilidade. “Hoje somos muito felizes por ter uma loja segura, transparente e com uma fácil navegação”, acrescenta.

Home page   Von der VolkeHome Von der Volke

Tatastore: moda teen
Produtos selecionados pela dona da loja e voltados para moda jovem. Este é o negócio da Tatastore, de Indaial (SC), que teve o projeto de e-commerce desenvolvido pela Morphy. Como o público-alvo é de mulheres entre 17 e 29 anos, o site tem um apelo fashion muito forte. Lucas Negri, gerente de comércio eletrônico da Morphy, comenta que alguns dos diferenciais da loja são a linguagem despojada e as fotos que mostram atitude, aproximando as modelos de pessoas reais que compram os produtos.

Quero no Meu Closet: público diferenciado
Este é um site que reúne mais de 50 marcas nacionais e internacionais de produtos de moda – de roupas a acessórios – voltados para um público que aposta em itens de alto valor agregado. O grande diferencial desta loja virtual, voltada ao público feminino, é o trabalho de curadoria feito pela gestora do site, que garimpa peças exclusivas e ainda monta looks completos que podem ser adquiridos na íntegra pelas consumidoras.

Quero No Meu ClosetHome Quero no Meu Closet

Dagatex: loja com identidade de moda
Ao construir sua loja virtual a Dagatex não quis perder o estilo da marca ou construir dois sites completamente diferentes. Por este motivo, a Morphy propôs uma solução que integra site e comércio eletrônico e que, ao mesmo tempo, apresenta as coleções e estimula a compra online. Para Ivan Junges, gerente de projetos da Morphy, o grande desafio foi desenvolver um site com o estilo da marca, mas mantendo o foco no e-commerce.
Gelásio Ottickir Jr., gerente de projetos da Dagatex, diz que a entrada da empresa no comércio eletrônico deu-se em função de uma observação de mercado. “Percebemos que era um diferencial ter essa venda sem fronteiras que a internet possibilita”, comenta. A escolha pela Morphy aconteceu através do portfolio e o processo correu com sucesso absoluto na opinião do executivo. “O resultado foi muito além do esperado. A estratégia de entrada com essa ferramenta deu certo e deve se mostrar ainda mais acertada daqui por diante”, complementa.

Metalnox: B2B online
Não é só quem vende para o consumidor final que precisa de lojas virtuais de alta qualidade. A Metalnox é uma empresa especializada em equipamentos e insumos para companhias que comercializam foto produtos. Vende diretamente para pessoas jurídicas e usa o comércio eletrônico para facilitar as vendas para clientes de todo o Brasil e de diferentes tamanhos de negócio. Sammy Newton, diretor de projetos da Morphy, aponta que o objetivo da empresa com este projeto foi proporcionar um ambiente seguro e mais fácil para que os clientes pudessem fazer os seus pedidos e ter acesso ao conteúdo de auxílio ao seu trabalho.