Quais são os clients de Twitter mais utilizados no mundo?

Desde o boom do twitter no início de 2009, as pessoas começaram a criar diversos meios de atualizar seus status mundo afora. Alguns clients desenvolvidos são muito bons, outros nem tanto. Se você cansou de usar a interface web para lançar seus updates e depender de serviços terceirizados para encurtar urls e publicar fotos, está na hora de instalar um client no seu computador.

O site Techcrunch publicou um ranking dos clients mais utilizados no mundo, que foram listados pela porcentagem de usuários que optam por esse método para usar o serviço. A interface web está com 32% dos usuários, seguida pelo Tweetdeck e Twhirl, com 16% e 7%, respectivamente. Tem até atualizações via serviços terceirizados como Twitpic e Ping.FM!

Posição Cliente % de usuários Tweets/usuários
1 Web 31.99 % 3.93
2 TweetDeck 16.07 % 5.14
3 Twhirl 6.85 % 3.73
4 Twitterfeed 6.09 % 2.81
5 Tweetie 3.66 % 2.38
6 TwitterBerry 3.50 % 2.20
7 TXT 2.89 % 1.63
8 Twitterrific 2.59 % 1.79
9 TwitterFox 2.51 % 2.79
10 TwitPic 1.98 % 1.42
11 Mobile 1.90 % 2.04
12 Ping.fm 1.68 % 1.27
13 TwitterFon 1.68 % 5.45
14 FriendFeed 1.68 % 3.59
15 Power Twitter 1.52 % 2.55

Legal né? Eu usava o TweetDeck, mas aderi ao DestroyTwitter que, apesar de alguns bugs, tem uma interface bonita e minimalista. Não incomoda ninguém :)

Férias: Praia ou campo? Balada ou museu?

As férias estão logo aí e aposto que tem muita gente indecisa procurando um lugar para enfim descansar.  Através do site Wanderfly você pode ter uma boa ideia.

É só escolher as opções que mais combinam com você, praia, cultura, festa, shopping etc. Depois colocar a sua cidade de origem, quanto pretende gastar, a data de ida e volta e bum: O site vai gerar um roteiro de acordo com seus interesses. Eles podem variar dos mais requintados como Paris até uma cidade mais perto como Floripa. Também linka hotéis e passagens aéreas.

Você ainda consegue conectar o site pelo Facebook e descobrir quais dos seus amigos já estiveram em determinada cidade.

Sendo assim, serei obrigada a ir para a Espanha. Hasta la vista.

Hmmm, cheirinho de livro no ar

Foi só começar a surgir o Kindle, iPad, E6 e muitos outros que o assunto já estava nas rodas de discussões. Alguns afirmam que a evolução é importante para a sociedade, e que os livros digitais são uma boa pedida. Outros batem o pé e acreditam que a tecnologia não vai acabar com as bibliotecas físicas.

Umberto Eco e Jean-Claude Carrière, por exemplo, são autores de Não Contem Com o Fim dos Livros, e temem que a era tecnológica se transforme num apocalipse que não deixará página sobre página.

O fato é que a chamada quarta-tela (televisão, computador pessoal e telefone celular) está trazendo mudanças no modo de ler.

Para os que não haviam se entregado de corpo e alma às tablets argumentando que o cheirinho de livro é indispensável, a DuroSport Eletronics desenvolveu o Smell of books, um spray ideal para ser aplicado nos e-readers.

Nesse ritmo de inovação, a empresa Amazon vai oferecer o recurso de empréstimo de livros, isto é, quem tem um Kindle poderá emprestar a obra para o amigo que também possui o e-reader.  Só que diferente daquele amigo que não devolvia o livro, ele só terá 14 dias para concluir a obra, depois ele bloqueia automaticamente e volta para o Kindle do dono.

Isso só demonstra que a tecnologia precisa além de inovar, ter a sensibilidade de aproximar o uso corriqueiro das pessoas, com as novidades que vêm para facilitar a vida de todos.

Você economiza pra quê?

Todo mundo economiza dinheiro com algum intuito. Pensando nisso, o McDonald’s resolveu vender dois hambúrgueres por 1 euro. Não bastasse isso, colou adesivos em tudo que é lugar que vende coisas legais, dizendo “Todo mundo economiza pra algo: aqui está uma pequena ajuda pra você”.

A ação incentiva você a comprar lanches por 1 euro e economizar uma graninha pra comprar aquilo que você achou maneiro: um livro, uma guitarra, um tênis, um colar, etc.

Uma ideia simples que reforça a presença da marca em tudo que é lugar. Você economiza pra quê?

Os Verdinhos e Martha Gabriel

Todo ano a Arteccom promove o EDTED, Encontro de Design e Tecnologia Digital pelo país. Em junho, a Morphy participou do evento em Florianópolis. As palestras forneceram informações preciosas sobre realidade aumentada, criação, uso de cores na web, monitoramento de buzz na web, usabilidade na tv digital, desenvolvimento de aplicações web corporativas e comércio eletrônico, mobile tagging, podcasts, etc.

Martha Gabriel

Dentre os palestrantes que a galera mais curtiu, tínhamos Martha Gabriel. Carismática, inteligentíssima e super informada, Martha é engenheira, professora, artista e uma apaixonada pelo mundo digital. A equipe toda da Morphy estava com camisetas verdes da agência, o que fez com que ela nos chamasse de “Verdinhos” – um apelido que acabou ficando e que guardamos com muito carinho. :) continue lendo >

Pipoca e redes sociais da sétima arte

Dando continuidade ao outro post onde a gente falou sobre redes sociais de livros, esse é dedicado pra quem gosta da 7ª arte e valoriza uma boa pipoquinha com um filme na telona ou mesmo no sofá da sala.

Aqui no Brasil temos muitos sites interessantíssimos sobre o assunto, inclusive redes sociais.

Filmow – www.filmow.com

O que gostei no site é que ele possui usuários bem colaborativos. Por exemplo, ao buscar o filme “A Rede Social” notei que há 103 comentários, entre eles resenhas e opiniões sobre ele.

Os filmes são separados por gênero ou então pode ser buscados pelo título ou nome do diretor. Você também consegue adicionar seus ídolos favoritos e inserir o número de vezes que assistiu a obra. A home do site é muito organizada, facilitando o acesso aos itens. continue lendo >

Aproveite a espera.

A BBDO de Bangkok desenvolveu uma ótima ideia para a A Book, uma das mais conhecidas editoras da Tailândia: qualquer local que você tenha que esperar, é uma ótima oportunidade para ler.

A ação Enjoy the Wait inseriu resumos de diversos livros em situações cotidianas de espera. Os resumos são colocados em tickets de numeração para ser atendido, adesivos em filas, o usuário também pode enviar uma sms para um número que vai lhe retornar um trecho de algum livro, fazendo com que ela leia enquanto espera.

A ação gerou um aumento de 25% nas vendas em apenas dois meses, incluindo pessoas que nem eram o público-alvo, mas passaram a ler mais depois.

Achei muito bacana, alguma editora brasileira poderia fazer algo genial assim e fazer o tempo passar mais rápido nas longuíssimas filas. Sem contar na possibilidade de incentivar a leitura, de uma maneira totalmente informal e satisfatória ao usuário.

O trabalho completo está nessa imagem aqui embaixo, dá um look:

As fantásticas redes sociais de livros

Perguntinha rápida: você consegue lembrar de todos os livros que já leu?

Há quem diga que a internet afasta as pessoas da literatura, mas o fato é que cada vez mais surgem novas comunidades para interagir com o público que procura por resenhas, dicas, ou até mesmo apenas por ter o prazer de compartilhar a leitura.

Temos muitas opções de redes sociais gratuitas por aqui, basicamente todas são iguais, você se cadastra e adiciona na sua prateleira os livros que leu. O que muda entre um e outro é a funcionalidade.

O Skoob – www.skoob.com.br

Significa books de traz pra frente – é o mais popular de todos, tem mais de 269.809 cadastros. O layout dele é básico, mas por ser bem popular você encontra praticamente todos os livros que procura.

O que achei bem interessante é que, ao buscar um determinado livro que já possui muitas edições, ele encontra um histórico das capas da obra e você pode selecionar exatamente a que leu. Também pode determinar quanto falta para concluir a leitura. continue lendo >

Em busca de referências

Ooolá pessoas. Eu quero mostrar neste post dois trabalhos audiovisuais incríveis que encontrei hoje na internet. Passo boa parte do meu curso escutando que é preciso ter referências. Então vou agregar mais algumas à vocês.

O primeiro é uma produção do russo Andrey Nepomnyaschev. Zeroing é o gráfico de materialização de um buraco negro no universo.

ZEROING from andrey nepomnyaschev on Vimeo.

O segundo é um showreel de alta qualidade do estúdio de design e animação Lumbre, de Buenos Aires. Esse estúdio trabalha com projetos em radiodifusão, publicidade, entretenimento e arquitetura.

LUMBRE – 2010 REEL from Lumbre on Vimeo.

Achei esses trabalhos muito, muito legais pra compartilhar pois são referências muito ousadas. Compartilhem.

Globo News de cara nova

Completando 14 anos no ar, o canal de notícias 24 horas da Rede Globo recebeu de presente um redesign (que já era bem vindo) e seu novo conceito: nunca desliga.

Criado pela Crama Design, a nova identidade visual é muito mais clean. Gostei bastante do redesign pois ele traduz melhor a credibilidade de um canal de notícias sendo mais sóbrio e básico. Só não entendi mesmo o porque do efeito de brilho no Globo, ele destoa da identidade que está toda baseado em tons chapados, e quando vemos a marca reduzida o efeito desaparece.

O fato de ela ser uma marca horizontal favorece sua aplicação nos aplicativos móveis (que tenho certeza foi o objetivo deste trabalho).

Desde que anunciaram uma mudança na identidade visual, fiquei na expectativa por vinhetas mais trabalhadas, como as da CNN e BBC (um show à parte), mas ficaram no básico mesmo.

Como o efeito que colocaram no globo, também achei que as vinhetas saíram do padrão clean do resto da identidade. As imagens dentro da fonte só atrapalhou a leitura e, se a ideia era mostrar que a Globo News “tem conteúdo”, poderia ter sido explorada de outra maneira.

Mas a marca em si, recebeu um belo redesign.

=)